Cirurgia do Colorretal

A cirurgia do colorretal é geralmente o principal tratamento para o câncer de reto e pode ser realizada por meio dos seguintes procedimentos:

– Polipectomia e excisão local: Eles podem ser realizados para a remoção de tumores iniciais ou pólipos. São feitos com o auxílio de instrumentos introduzidos através do ânus, sem qualquer incisão no abdome do paciente.

– Ressecção transanal local: Assim como na polipectomia e excisão local, a ressecção transanal local é realizada com instrumentos inseridos através do ânus.

– Microcirurgia endoscópica transanal: Esta técnica pode ser utilizada para tumores em estágios iniciais que não poderiam ser alcançados utilizando a ressecção padrão transanal.

– Ressecção anterior baixa: Neste procedimento, parte do reto contendo o tumor é removida sem afetar o ânus.

Quando o tumor está localizado na mucosa ou na camada muscular do cólon ou do reto alto, as chances de cura são altas e o tratamento indicado é a cirurgia de colonoscopia, cirurgia aberta ou colectomia laparoscópica, sem necessidade de tratamento quimioterápico adjuvante (complementar).

Alguns pacientes têm câncer de colón disseminado, mas também têm tumores que obstruem o reto. Para esses pacientes, às vezes, a cirurgia é realizada para desbloquear a obstrução sem remover a parte do reto que contém o tumor. Em vez disso, o cólon é seccionado acima do tumor e colocado um estoma para permitir a eliminação das fezes. Isso é conhecido como derivação de colostomia. Muitas vezes, esse procedimento ajuda o paciente a se recuperar o suficiente para iniciar outros tratamentos, como a quimioterapia.

Se a disseminação da doença implica em lesões nos pulmões ou fígado, é realizada uma cirurgia para removê-las. Geralmente, isso é feito se o tumor do reto foi ou será removido. Decidir se a cirurgia é uma opção para remover áreas de disseminação da doença depende da avaliação do médico que leva em consideração  a quantidade, tamanho e localização das lesões.

WhatsApp chat